quarta-feira, 15 de julho de 2009

MISSÃO: PERNAMBUCO

by Leornardo Zelig


Decidi inovar na noite brasiliense. Como os insucessos têm sido constantes nessa cidade, e diante da hostilidade costumaz das candangas para com os candangos, resolvi fazer um teste: me passar por nordestino para ver se a recepção seria a mesma de um xavequeiro local ou não. Como faço jus ao meu nome, Zelig, tenho alta capacidade de adotar sotaques e trejeitos de grande parte das culturas locais desse país. Devidamente metamorfosiado em pernambucano no evento, agora era só chegar chegando, doido!

Aparecia com um papo assim para as brasilienses:

-Tudo bem com você, minha linda?Olhe só!Eu sou de Candeias, Recife, e vim com uns amigos meus conhecer as gatiiiinhas de Brasilia...Mas até agora, vocês tem sido muito hostis... – Abordava carregando no sotaque.
-Também, meu filho!Com esse sotaque...Aff...
-Mas você acha que meu sotaque é tão corta tesão assim?? – Pergunto eu cruzando os braços e intrigado.
-Com certeza!Eu não ficaria com alguém que fale assim...Tipo assim...Não dá...

Primeira tentativa: Falha. O sotaque realmente incomodou a moça. Mas isso não me impediu de chegar em outra dama solitária a alguns metros dali:

-Tudo bem? Eu sou de Recife e queria trocar uma ideia com vc!Só que as meninas desse assustado (festa), estão caçoando de meu sotaque...Fiquei arretado!
-Não liga nao, querido. As meninas daqui são intolerantes e ridiculas mesmo.
-E você é daqui?É? – Pergunto fascinado pela sinceridade.
-Eu sou brasiliense...Mas meu namorado foi ao banheiro... – responde ela sem dar muita esperança e utilizando a frequente desculpa de baladas da capital.
-Eu respeito esses namorados que vão ao banheiro...Dizem que os playboys dessa cidade gostam de uma briguinha, né?
Pois é... – responde sem graça.

Segunda tentativa: falha. Simpática, porém, claramente não se afeiçou a minha pessoa.
Quando as garotas daqui, não saíam correndo quando eu abria a boca e mostrava meu pernambuquês, elas empurravam a amiga de outro estado:

-Você é de Recife??Nossa amiga aqui é da Bahia!Fala com ela...

Era meio: “nós não nos relacionamos com pessoas de fora de Brasilia, portanto vá conversar com alguém de fora...”. Foi uma grande surpresa, pois isso eu nunca havia percebido!Existe um senso de bairrismo, de gueto por aqui. Curioso...

Algumas riam, outras se incomodavam, mas a impressão que tive foi de que um pernambucano pode ter um desafio maior devido ao seu sotaque. Nessa terra aonde o nosso sotaque é basicamente o “tipo assim...tipo, carai, vei”, chamar sua mãe de “mainha” ou xingar alguém de “tabacudo” na capital é considerado meio over para as portadoras de vagina dessa cidade.Uma pena...

Fica a lição: Pernambucanos, as recifenses são mais bondosas, então nada de férias em BSB. As mulheres daqui são abestadas demais e a gente só se dana com elas...Que despautério!

19 comentários:

  1. Ieeeeeeeei

    Eu sou mto fora essa regra!!! adooooro sotaques e imagina um recifense! pára tudo! num tem lugar mais delicinha q recife e aquele sotaque... ôoo jesus!

    Baianos, aaaah os baianos com os seus "ô minha mãe..." uy! ouvi horrores desses num sábado a tarde! adooooooooro!

    belo post e boa sorte com as mulheres!
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Zelig...queria dizer não...mas eu tbm adoro um forasteiro em bsb...brasilienses se acham playboys, querem ficar fortinhos e "pegar" mta mulher...mas fica desde já a lição homems q fala em voz alta "vamu sair pra pegar umas mina" não pega ninguem, alias nunca deve ter visto uma mulher se é que me entende...kkkkk
    Por isso forasteiros são bem-vindos...quer coisa melhor que alguem pra vc ter a desculpa de visitar so pra pegar uma prainha?!?! kkkkk...
    mas tente o baianes da proxima vez...digo por experiencia propria q o "oxente!!!" atrai mais a brasilienses que adoram uma micareta kkkkkkkkkkkkkkkkk...
    Boa Sorte...que a situação tá feiaaa...
    Beijos
    Jennifer Beals

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkk idéia genial....
    esse blog é muito divertido...kkkkk
    beijos, garotos!

    ResponderExcluir
  4. Zelig, pequeno gafanhoto, de pronto gostaria de lhe dar os meus sinceros parabéns pela iniciativa do blog. É uma iniciativa muito nobre compartilhar com a comunidade masculina e feminina, invevitavelmente, relatos de insucessos no complexo campo das interações inter/intra sexos. Pode-se, avaliando essa importante enciclopédia da vida, evitar a repetição dos "erros"(ou não) mencionados aqui, criando um campo interessante para o debate e , quem sabe, o desenvolvimento de uma teoria de como não se ferrar na balada.
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  5. puuuuuuuuuutz, aqui no sul tu ia ser bombardeado chegando c sotaque nordestino ahahahahahahha
    povo aqui não é mto chegado no povo do nordeste...
    mas acho que a melhor opção sempre é chegar conversando...
    eu, por exemplo, nunca corto um cara que seja agradável, deixo falar, se rola um papo legal um interesse blz, se não tchau...

    bjs, bom findi

    ResponderExcluir
  6. Curti o blog
    Tudo a ver com o nosso rs

    Dá uma passadinha, acompanhe a gente.
    http://www.sinceraseapimentadas.blogspot.com

    Beijinhos
    Nane

    ResponderExcluir
  7. É uma idéia esquizofrenica (a la Zelig), mas é uma boa idéia, testa-la-ei.

    ResponderExcluir
  8. Já parou pra pensar que vc pode simplesmente ser feio demais pras meninas que vc chegou e elas não tem interesse em vc por esse motivo? Se vc fosse lindo, seu sotaque seria indiferente. TENHO CERTEZA DISSO.

    Anônima de Brasília

    ResponderExcluir
  9. Querida anônima,

    A questão aqui nem era o fato delas não terem ficado comigo, mas sim o fato delas não terem sido suficientemente educadas ou civilizadas para com um simpático nordestino que só queria conhecer as garotas locais.Em nenhum momento eu as agarrei ou me propus a beijá-las...E quanto a beleza, tenho como inspiração pessoal o grande músico norte-americano Lyle Lovett que conseguiu arrebatar Julia Roberts e ainda levá-la para o altar.
    Agredeço seu cometário e visite-nos sempre que puder!
    Um abraço,
    Leonardo Zelig.

    ResponderExcluir
  10. meu nome não é jonny25 de julho de 2009 20:12

    "Já parou pra pensar que vc pode simplesmente ser feio demais pras meninas que vc chegou e elas não tem interesse em vc por esse motivo? Se vc fosse lindo, seu sotaque seria indiferente. TENHO CERTEZA DISSO."

    hahahahah...não precisava nem ter assinado "anônima de BRASÍLIA". a classe e a educação demonstrada no comentário denunciaram de onde você é!

    O blog ta legal...pena que brasília não!
    abraço

    ResponderExcluir
  11. Cara... nao vou ficar aqui assistindo vocês meterem o pau na minha cidade não. Primeiro erro: brasiliense que é brasiliense sabe que candango são os imigrantes que vieram construir a cidade. Não nos chame de candangos, por favor, é muito feio e nada a ver!

    Agora, em relação à balada, isso não tem a ver com naturalidade ou não. Você que tá dando o azar de só chegar em mulher mal-educada, grossa e impaciente. Mas vai ver que isso tudo tem até explicação. Vivem falando que mulher de Brasilia é metida e não sei o que, já repararam nos HOMENS DE BRASILIA??? Analisem, e depois me digam se realmente a mulherada não tem razão em estar injuriada - não dando razão à grosseria, obviamente, mas à teoria da seleção natural sim.
    E pra finalizar, vocês inventam muito trelelê na hora de xavecar alguém. Onde foi parar a sinceridade, o bom papo, a auto-confiança? Ficar inventando que é nordestino, que é gaúcho, que é gringo, que é trapezista, que é filho de cigano e o diabo a quatro, é o FIM! Parem com isso, gente, pelo amor de Deus!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  12. Ok, tá chato vcs falando mal da gente desse jeito... E devo concordar em gênero e grau com a minha Dany amada!

    ;)

    ResponderExcluir
  13. Queridas C,T & B,

    O propósito do blog é esmiuçar o "xaveco em Brasília" das formas mais divertidas e absurdas possíveis. Se estamos chegando nas garotas erradas, então tem muitas garotas erradas nessa cidade...Os homens de Brasília, não sei, desconheço essa área (isso é para vcs analisarem).
    Peço só que vcs não se levem tanto a sério!Vc pode enxergar a sua vida como drama ou comédia, a proposta desse blog é usar do humor como o tom da nossa vida de azaração.
    Muito obrigado pela opinião sincera, acho que é saudável vcs se mostrarem indignadas e proporem uma discussão...
    Um abraço!
    Leonardo Zelig.

    ResponderExcluir
  14. Tem muitos homens errados nessa cidade, meu bem. Pode acreditar! A paciência das brasilienses já acabou há MTO tempo e olha que eu nao sou das chatas! Sou das que sempre ouve a frase: "Vc é msm de Brasilia??", mas nao condeno as impacientes nao! Nao justifico grosseria, mas nao condeno a falta de saco pra certas coisas!

    Pede pra q nao levemos a sério? Lembre-se que tb temos um blog, q mistura drama com comédia, e sempre rimos das mancadas das baladas, mas se nossa opinião vai ser censurada por aqui, entao da proxima vez passo aki e comento com um simples "HAHAHAHAHA SE FUDEU!"

    E vamo q vamo!

    ;)

    ResponderExcluir
  15. Querida Danyzinha,


    Nao sejamos drásticos...Eu adoro a polêmica e quero sim que vcs apontem indignações e descontentamentos com nossas posições, mas da mesma forma que vcs podem ter liberdade pra expor a opinião de vcs, quero também ser livre para responder da forma mais conveniente.
    Mas o que eu apontei no meu comentário anterior foi que vcs devem levar em consideração que isso eh um blog de humor e não se propoe a se levar a serio. É uma crítica a dificuldade de se relacionar em BSB e sobre situações nonsense.
    Sejamos razoáveis!
    E VAMO QUE VAMO!

    Leonardo Zelig

    ResponderExcluir
  16. Se Ferrando na Balada26 de julho de 2009 21:35

    Com licença, mas Dani, sua opinião não foi censurada em momento algum...vc fez um comentário dando a sua opinião e Leonardo Zelig apenas respondeu, agradecendo inclusive sua participação no blog.

    Você deve ter entendido errado, pois censura é a última coisa que você verá aqui. Como o Zelig falou, nós gostamos da polêmica, só tendem a enriquecer os posts e as discussões. A única coisa que ele pediu é que não nos levemos tão a sério, afinal, isso tudo, é uma grande brincadeira.

    Dica esta que pelo seu comentário, "entao da proxima vez passo aki e comento com um simples "HAHAHAHAHA SE FUDEU"...você está precisando!

    Conrado Malaquias

    ResponderExcluir
  17. hahahahaha
    eu colocando polemica por causa de um simples comentario!
    Ok, eu levo a sério o q eu axo q deve ser levado a sério e vcs vivem metendo o pau nas mulheres de brasilia, eu tenho q me defender ORAS! Foi só isso o q eu fiz! E eu fui mt razoável pro q eu REALMENTE axo q deveria ser dito, mas td bem...!

    Ele respondeu, eh claro, mas SIM, deu uma censuradinha de leve "nao leve tao a sério". Se eu axar q o assunto pede um pingo de seriedade, eu vou comentar isso.

    Ai gente, pára de tanta alfinetada e tempestade em copo d'água, ok?
    Façam logo outro post aí, esse aki ja ta vencido hehehehe

    VAMO Q VAMOOOO!

    ResponderExcluir
  18. Mermão, eu sou gaúcho, com sotaque de natalense e cara de baiano (não gosto da comparação mas ela existe...quem mandou nascer preto né?)nunca fui pegador mas levei muitos poucos tocos na vida...acho q a tendencia da chatice feminina é mundial e causada por anos de dominação masculina mal aproveitada..estamos meio queimados mesmo...mas um cavaleiro Jedi sempre acha o caminho da força.
    abraços meu caro padawan!

    ResponderExcluir
  19. Brasiliense com preconceito? Como é que pode? É um povim fora de prumo, DNAzinho de má qualidade misturado bagarai desfazendo de suas raízes nordestinas? é pra rir mesmo...

    ResponderExcluir