quinta-feira, 11 de junho de 2009

A Vida e a Morte de Joãozinho

Por Conrado Malaquias e Leonardo Zelig






Joãozinho sempre foi um menino especial. Desde cedo começara a mostrar suas virtudes acadêmicas. Era o típico aluno ‘primeiro da classe’ e seus trabalhinhos eram constantemente elogiados pelas professoras.


Além de muito inteligente, Joãozinho também sempre foi muito simpático e carinhoso, fazendo muitos amigos em todos os lugares por que passou. Logo, devido a sua mente privilegiada e sua facilidade de fazer e cuidar dos amigos, uma clara vocação já pintava desde cedo: A medicina. E Joãozinho teria dado para um belo médico não fossem os acontecimentos do último fim de semana...


Joãozinho foi a um desses churrascos-baixaria promovidos pela universidade federal local, onde carne, farofa e vinagrete não passam de lendas de outrora. A ordem do dia era cachaça, de todos os tipos para todos os gostos. Melhor combustível para adolescentes mal-intencionados não há!


E como bebeu Joãozinho! O menino virtuoso, excelente estudante e brilhante futuro médico entornava tudo o que via pela frente sem a menor timidez ou pudor. E isso, é claro, levou a uma descontração acima do normal. Joãozinho estava falante, conversava com todos e com todAs, principalmente! E dançava, como dançava Joãozinho! Mas é claro, nenhuma alegria dura pra sempre...


Após algum tempo, um comportamento esquisito começara a aflorar: Joãozinho se escorava em árvores, murmurava coisas sem nexo e não conseguia manter sua cabeça em pé. Atenção leitor: se algum dia um amigo seu apresentar na balada UM desses três sinais, fique de olho nele. Agora, se você identificar esses TRÊS sinais ao mesmo tempo no infeliz, não hesite: IT’S GO HOME TIME!

Leonardo Zelig (quem mais?) e eu então seguimos a lei. Incapaz de controlar o movimento das próprias pernas, quem dirá o equilíbrio, Joãozinho teve de ser praticamente carregado até nosso veículo. Decidimos que Joãozinho precisava ser alimentado para recuperar a energia e vitalidade e seguimos para o McDonald’s mais próximo. Aqui, mesmo moribundo, Joãozinho mais uma vez demonstra sua personalidade bondosa: Preocupado com os outros convidados do churrasco que também deveriam estar com fome, Joãozinho ia deixando para trás uma trilha de coisas-que-eu-comi-durante-a-semana, certificando-se assim, que ninguém iria se perder no caminho! (reposição de líquido já pra esse menino!)


Ok. Lanchamos e fomos deixar Joãozinho em casa, pensando que nossa aventura iria finalmente encontrar um desfecho tranqüilo, apesar de tudo. Como desgraça pouca é bobagem, acompanhe com Leonardo Zelig o relato sobre a parte final de nossa memorável noite:


Quando seu amigo está a um passo do coma alcoólico, deve-se certificar que ele chegará seguro em sua casa. Dessa forma, subi as escadas do prédio com Joãozinho e ao colocar a chave na fechadura de seu apartamento ouvi um grande alvoroço vindo de seu lar...Era uma festa de família...que dia para Joãozinho escolheu para beber,cair e levantar!!!


Eis que nos sentamos na escada do andar de seu bloco e ligamos para sua irmã sair de casa e dar um apoio psicológico ou mesmo uma saída para fazer o pequeno João atravessar a sala e chegar em seu quarto sem notarem seu visual “fim de festa”. Como num filme de Ben Stiller ou qualquer besteirol americano, junto com a irmã de Joãozinho, aparecem a mãe, o pai, o tio, o padre...


-O que esta acontecendo por aqui???
-Meuuuuuuu Deuusss!Joãozinho!
(familiares com as mãos na boca)


É interessante quando sua mãe, enfim, descobre que o filhinho dela bebe (e como bebeu!). É um divisor de águas! A perda da inocência.


Tudo se resolveu após justificativas evasivas diante de um porre, como: “eu estava de estômago vazio, isso acontece!” ou “É normal! Eu apenas tomei duas caipirinhas”. Sempre tentamos tratar o evento como algo comum. Not as bad as it looks!


Fica a lição! Joãozinho pode e deve beber o quanto quiser, mas sempre se certifique de que festas de família não estarão ocorrendo quando você chegar destroçado em casa...Sua integridade pode ficar manchada...de Vodka!!!

5 comentários:

  1. Joãozinho, certifique-se de que no próximo fim de semana não haverá tal evento na sua casa!

    ResponderExcluir
  2. Oooo Joãozinhooo, ooo Joãozinho! Que vexame!!

    ResponderExcluir
  3. Ok, joãozinho deu uma de amador! hahaha

    ResponderExcluir
  4. Essa história foi contada ao vivo aqui em casa.

    ResponderExcluir
  5. Genial, passei por isso também, e eu era o joãozinho.. auiheiueaeiuh foda seu blog, tô divulgando!

    ResponderExcluir